4º Contingente - José Rosa da Silva


Veja mais fotos da solenidade 
site http://cml.sercomtel.com.br/honraria/default.asp?seq=23



Aos 65 anos, José Rosa da Silva integrou o 3º Batalhão do 2º Regimento de Infantaria do Exército Brasileiro, para lutar pela paz, durante quase 2 anos.

Boina azul é homenageado pela Câmara. 

Aos 65 anos, José Rosa da Silva, relembrou, com saudade e muita emoção, da sua atuação como soldado na Força Internacional de Paz, no Oriente Médio, na região de conflito do Canal de Suez. Foi durante sessão solene realizada na Câmara de Vereadores de Londrina, oportunidade em que o “boina azul” foi homenageado com o Diploma de Reconhecimento Público de iniciativa do vereador Tercílio Turini ( PSDB) e aprovado pela maioria dos membros da Casa. 

José Rosa da Silva nasceu na cidade de Guararapes (SP), em 1938 e aos sete anos veio residir em Londrina. Trabalhou como engraxate, jornaleiro, ajudante de farmácia até o ano de 1956 quando iniciou a prática de luta livre. Foi através da luta livre que chegou ao Rio de Janeiro (RJ), antiga capital federal que se situava no então estado da Guanabara, alistando-se no Exército Brasileiro, no Batalhão da Guarda Presidencial. Posteriormente, foi incorporado do 3º Batalhão do 2º Regimento de Infantaria da Vila Militar. 

Na época, acirrava-se o conflito no Canal de Suez, provocando a intervenção da União Soviética e dos Estados Unidos e, por fim, da Organização das Nações Unidas (ONU), que para lá encaminhou uma força internacional de paz – as Forças de Emergência das Nações Unidas – cujos integrantes ficariam conhecidos como boinas azuis. 

José Rosa da Silva integrou o 3º Batalhão do 2º Regimento de Infantaria do Exército Brasileiro, para lutar pela paz, durante quase 2 anos, ao lado de um contingente de outros 700 brasileiros, que no período de 1956 a 67, atuaram ao lado das forças voluntárias de diferentes países .

O “Batalhão de Suez” foi reconhecido internacionalmente, recebendo medalha da UNEF ( sigla em inglês para Forças de Emergência das Nações Unidas) e o Prêmio Nobel da Paz em 1988, dado às Forças de Paz da ONU. 

Veja aqui mais fotos da solenidade 

site http://cml.sercomtel.com.br/honraria/default.asp?seq=23
 
De: Theodoro da Silva Junior <theojunior@uol.com.br> 
Data: Tue, 19 Apr 2005 04:11:26 -0300 

VOLTAR