A VERDADE SOBRE AS PIRÂMIDES


A PIRÂMIDE DE KÉFREN

1ª PARTE

 

Embora visualmente dê a impressão de ser mais alta que a pirâmide de Kéops, por se encontrar em terreno mais elevado, a pirâmide de Kéfren é mais baixa que aquela. Sua altura original era de 143 metros, o que a tornava três metros mais baixa que a primeira quando ambas estavam intactas. Hoje ela mede 136 metros e, portanto, é cerca de apenas um metro mais baixa que a Grande Pirâmide em seu estado atual. Cada lado da base mede 215 metros e, portanto, a área que ocupa é de 46 mil e 225 metros quadrados. Nela chama logo a atenção a permanência até hoje em seu topo de boa parte do revestimento de pedras calcárias. À luz do sol do meio-dia elas ainda brilham de forma deslumbrante. Na base também foi preservada parte da camada rente ao chão, que era a única em granito vermelho de toda a pirâmide.


O monumento tem duas entradas, ambas cerca de 12 metros a leste do ponto central de sua face norte. Uma se encontra mais ou menos a 15 metros de altura em relação ao solo, ao passo que a outra foi escavada dir etamente nele e também diretamente abaixo da primeira. Da entrada superior parte um corredor inclinado (1), baixo e estreito, que desce pela estrutura da pirâmide até penetrar na rocha, quando então torna-se horizontal e continua até o centro do monumento onde se abre na câmara funerária (2). O teto, piso e paredes de toda a seção inclinada do corredor, bem como de pequena parte da seção horizontal são revestidos de granito vermelho. Próximo do ponto onde o revestimento de granito termina, foram talhadas canaletas verticais nas paredes, destinadas a receber uma porta levadiça, também de granito, cujos destroços ainda permanecem naquele local.
 

 

Quase toda a câmara mortuária foi talhada na rocha. A exceção ficou por conta do teto em ponta que é formado por lajes de pedra calcária assentadas no mesmo ângulo das faces do monumento. A câmara mede 14 metros e 17 centímetros na direção leste/oeste, cinco metros de largura e seis metros e 85 centímetros de altura. Existem cavidades retangulares de aproximadamente 30 centímetros de profundidade junto ao topo das paredes norte e sul. Elas provavelmente deveriam ser estendidas até a superfície externa da pirâmide para servirem de respiradouro, mas o trabalho não foi levado adiante. No lado oeste do recinto, um fino sarcófago retangular de granito polido foi embutido no solo até a altura de sua tampa. Esta foi encontrada pelos arqueólogos, em 1818, junto ao ataúde, porém quebrada em dois pedaços. Não havia qualquer sinal do corpo do faraó.
 

Da entrada inferior parte um corredor (3), cavado no substrato rochoso, que segue trajeto semelhante ao do corredor superior até tornar-se horizontal por um curto trajeto e ascender abruptamente para emergir no solo da seção horizontal do corredor superior. Esse corredor inferior não tem as paredes revestidas de granito, mas nele também existe uma porta levadiça daquele material. Em sua seção plana, na parede leste, existe uma reentrância; no lado oposto, uma passagem em declive desemboca em uma câmara (4) que mede 10 metros e 43 centímetros de comprimento por três metros de largura e dois metros e 56 centímetros de altura. Parece evidente que esse recinto fora planejado para conter o sarcófago, mas a idéia foi abandonada e é possível que isso tenha ocorrido porque a própria posição de construção da pirâmide foi alterada. Seja como for, as duas seções inclinadas desse corredor inferior foram bloqueadas com pedra calcária.
 

O espaço de pouco mais de 10 metros que separava a pirâmide do alto muro que a cercava era todo pavimentado. No lado sul esse espaço era um pouco maior e aí, frente ao centro da pirâmide de Kéfren, havia uma única pirâmide secundária. Para além dos muros o eminente arqueólogo Sir Flinders Petrie encontrou uma série de galerias que supõe-se sejam os abrigos onde residiam os operários encarregados de erguer todo o complexo piramidal. Cada um dos 91 compartimentos encontrados media aproximadamente 26 metros e 80 centímetros de comprimento, dois metros e 90 centímetros de largura e dois metros de altura. As paredes da galeria eram de pedaços rústicos de pedra calcária revestidos de barro, sendo que o piso também era coberto desse último material. No lado da entrada as paredes terminavam em largas pilastras de pedra calcária talhada, enquanto que ao fundo eram simples, fechavam as galerias em ângulo reto e corriam paralelamente à face oeste da pirâmide de Kéfren.

VOLTAR