ITINERÁRIO DO BTL.SUEZ


A Chegada do 1º contingente, do Btl.Suez, ao Egito, para incorporar-se a UNEF, foi efetuada de duas maneiras.

-A primeira situação aconteceu com um Grupamento de militares selecionados para o que denominou-se de Destacamento PRECURSOR. Esse grupamento de pessoas, cerca de 80 militares do Brasil eram SAPADORES - especialistas em desarmar minas-

Compunha-se de 2 Oficiais, Sargentos, cabos e soldados, que embarcaram em um Avião Douglas, da força aérea dos EUA

Alguns dias depois que o grosso da tropa havia embarcado no Navio TrT CUSTÓDIO DE MELO.

 

Isto é:- O Navio Zarpou no início de janeiro e o Avião saiu dez dias depois

O Avião Douglas que transportou o Grupamento (Destacamento) Precursor chegou  Dez dias antes, porém o Avião pousou na Localidade(campo de pouso) de ABU SUWASSIR  no Egito( O José Carlos pronuncia Abutssuir).

 Essa localidade, foi encontrada num mapa mundi da coleção Barsa, do José Carlos, e fica bem próximo a Ysmaelia (Ismaelia). 

De Ismaelia o Grupamento do Destacamento Precursor do Btl.Suez, FOI DESLOCADO EM CAMINHÕES DO BATALHÃO COLOMBIANO até a Localidade de AL BALLAH.

Nota:- Em  Al Ballah, a UNEF já possuía uma logística instalada, dividiu Alballah em quatro sub-unidades, e o Destacaemnto Precursor brasileiro iniciava a busca de Minas e limpeza de campo minado na região, onde entrou em atividades por 20 dias consecutivos.

E somente então e em Al Ballah chegava o restante da Tropa, E depois todos ficariam juntos.

Então enquanto o Destacamento Precursor que chegou em Abu Suwassir, percorreu até Ismaelia e depois Al Ballah, o Pessoal que viajou de Navio, Chegou em PORT SAID, e viajou em caminhões até Al Ballah

Da localidade de Al Ballah, todos do 1º contingente, seguiram em caminhões, até a Localidade de AL kÂNTARA, onde o foi instalado alojamentos e o Batalhão Brasileiro permaneceu por  vários Dias, e sempre limpando campos minados, e guarnecendo patrulhando a região.

De Al Kântara todo Batalhão seguiu - a pé - até alcançar AL ARISH.

De Al Arish, o Batalhão seguiu em Caminhão até próximo a RAFAH. Nesse ponto geográfico a UNEF Instalou toda sua Logística e denominou de RAFAH CAMP, Em seguida e bem próximo a Rafah Camp o Batalhão Brasileiro chegou no Antigo Fort Inglês, instalando seu QG. Essas instalações ficou denominado de Campo Brasil, e ficava bem próximo a linha de Estada de Ferro, e, entre a logística  da UNEF Rafah Camp e à cidade de Rafah. 

No desenvolvimento da Missão, o Batalhão Brasileiro teve atividades em Rafah, Kan Yunes e Gaza, e ao longo da ADL com as duas Companhias de Fuzileiros Infantes e vários Pelotões. Todas as Unidades e Sub-Unidades ficavam isoladas, uma das outras, ao longo da ADL (Linha de Demarcação de Armistício).

 


VOLTAR