Uma homenagem


PARA: Heróis da Guerra
DE:Um Soldado da Paz

 


 

A GUERRA E A COPA

 

Não sejam injustos nem precipitados,

Nós os Pracinhas sim, fomos culpados

E tudo já passou, pra que lembrar?

Em verdade também a nossa Copa,

Desenvolveu-se trágica na Europa

E o Brasil lutou para ganhar.

 

Se não chegamos como os Campeões,

Se não vibramos nas recepções,

É que a luta nos fez rudes demais.

Quantos dos nossos ao partir cantaram

E na Copa de sangue que jogaram,

Perderam a vida e não voltaram mais.

 

Mas o Brasil vibrou quando chegamos

E entre salvas febris desembarcamos,

Com lágrimas e risos de permeio,

Houve até quem ganhasse a madrugada,

Nessa esperança que termina em nada,

Em querer abraçar o filho que não veio.

 

Empregos e pensões houve aos milhares,

Quantas promessas aos familiares

Em discursos inflamados escutamos.

É que o Brasil é jovem, é inocente,

Quantas coisas nos dá ingenuamente,

Para  tirar depois, se precisamos. 

 

Os de Feola, é justo, mereceram,

Pois nas campanhas que empreenderam.

Nenhuma baixa tiveram pra chorar.

Mas nós de Zenóbio não, choramos tanto,

Perdemos tantos, que o nosso canto

Era um canto de dor, pra que cantar

 

Não sejam injustos nem precipitados.

Gostariam de ver os mutilados,

Expostos no Catete* às ovações?

Nossos Didis, Garrinchas e Gilmares,

Tinham, vergonha de voltar aos lares

Depois que se fizeram campeões.

 

Prêmios, faixas e outras cortesias

Ganhamos todos nós naqueles dias

Que o tempo anda jogando nas sarjetas.

Dispensou o Governo e merecemos,

O excesso de bagagens que trouxemos,

Membros mecanizados e muletas.

 

Quanto a taça de ouro fulgurante,

Não trouxemos da Europa, mas o importante,

Foi o símbolo de paz que conseguimos.

Ganhamos nós pelos merecimentos,

Medalhas de neurose e sofrimentos,

Das batalhas cruéis que competimos.

 

Mas não digam que os Heróis do futebol,

Mais que os Pracinhas que sob o mesmo sol,

Rendeu graças ao Brasil que é uma jóia.

Culpem a nós irmãos, podem culpar,

Eu por exemplo não pude desfilar,

Porque deixei minhas pernas em Pistoia**

 

·          Antiga sede do Governo no Rio de Janeiro

**   Cemitério dos Combatentes na Itália

 



Dacilio Magalhaes<dacilio@yahoo.com.br> 
Data: Wed, 28 Jul 2004 23:11:37 -0300 (ART)


VOLTAR