«O Prêmio mais prestigiado do mundo, atribuído pela preservação da paz»

 

O Prêmio Nobel da Paz

O magnata da indústria norueguesa Alfred Nobel (1833-1896), inventor da dinamite, é o homem por detrás do Prêmio Nobel da Paz. Na altura da sua morte, o império de Nobel era composto por uma rede de quase cem fábricas e ele era um dos homens mais ricos do mundo. Solteiro e sem filhos, Nobel elaborou um testamento que estipulava que as suas fábricas deveriam ser vendidas e as receitas investidas num fundo. O interesse do fundo era que todos os anos fosse distribuído «por aqueles que, durante o ano anterior, tenham dotado a humanidade de maiores benefícios». Os Prêmios Nobel da literatura, física, química e medicina deveriam ser atribuídos por instituições suecas, mas a honra de entregar o quinto prêmio, o Prêmio Nobel da Paz, seria concedido num comitê independente a nomear pelo parlamento norueguês, o Storting.

Existem diversas razões para que Nobel tenha escolhido a Noruega. Suécia e Noruega ainda se encontravam unidas quando Nobel escreveu o seu testamento e o Storting demonstrara através de políticas de cariz prático o apoio conferido às modernas idéias sobre a paz, tais como o desarmamento e a moderação para impedir que os conflitos se transformassem em hostilidades em 
grande escala.

O Storting aceitou os termos do testamento e depressa pôs o processo em marcha. Os primeiros cinco membros do Comitê Nobel norueguês foram nomeados em 1897 e, em 1901, selecionaram o fundador da Cruz Vermelha, o suíço Henry Dunant, e o ativista pela paz Frédéric Passy, da França, como primeiros Laureados com o Prêmio Nobel da Paz.

A Organização das Atividades do Nobel na Noruega O Storting nomeia os cinco membros do Comitê Nobel da Noruega, mas o 
próprio Comitê funciona como uma entidade inteiramente autônoma. As pessoas escolhidas para esta prestigiosa tarefa são, em geral, antigos parlamentares ou pessoas que de outra forma tenham desempenhado um papel de relevo na sociedade.

O Instituto Nobel da Noruega foi fundado em 1904. É gerido por um diretor que desempenha também o papel de secretário do Comitê Nobel. A principal tarefa do Instituto é obter informações sobre os nomeados ao Prêmio Nobel da Paz, de forma a fornecer ao Comitê a melhor base possível para efetuar a sua seleção.

A data limite para a nomeação de candidatos é o dia 1 de Fevereiro de cada ano e apenas um número específico de pessoas tem o direito de apresentar a sua candidatura. Logo que o processo de entrega de candidaturas esteja concluído, o Comitê Nobel reúne-se com o secretário para elaborar uma lista dos candidatos escolhidos. Após isto, os conselheiros do Comitê e outros peritos compilam relatórios pormenorizados sobre cada candidato. Os referidos relatórios constituem a base para as subseqüentes deliberações do Comitê.

O Comitê Nobel anuncia o nome do candidato vencedor em meados de Outubro. O Prêmio Nobel da Paz pode ser atribuído a pessoas e a organizações. O Prêmio pode também ser partilhado entre um máximo de três candidatos, tendo todos eles de estar obrigatoriamente associados à mesma causa. A cerimônia oficial de entrega do prêmio ocorre no edifício da Câmara Municipal de Oslo a 10 de Dezembro, o aniversário da morte de Alfred Nobel. O laureado recebe uma medalha de ouro, um diploma e um prêmio monetário substancial, que montava no ano de 2004 a 10 milhões de coroas suecas.

O Poder do Prêmio Nobel da Paz.  O Prêmio Nobel da Paz ocupa uma posição única, não obstante a concorrência de diversas centenas de prêmios semelhantes. O Oxford Dictionary of Contemporary World History chama-lhe «O Prêmio mais prestigiado do mundo, atribuído pela preservação da paz».

A posição do Prêmio Nobel da Paz pode explicar-se através de diversos fatores. Encontra-se muito bem implantado e implica um benefício financeiro considerável. Além disso, faz parte de toda uma família de Prêmios Nobel, que partilham uma história de elevado prestígio internacional. As decisões do Comitê Nobel da Noruega refletem valores liberais e ocidentais, tendo apenas poucos dos prêmios obtido um impacto negativo sobre o nível internacional do Prêmio Nobel da Paz. Além disso, o Comitê tem mantido uma abordagem flexível em relação ao conceito de paz, assim como tem aplicado uma utilização abrangente do testamento de Alfred Nobel nas últimas décadas. O Comitê tem-se concentrado cada vez mais no fato de garantir que o Prêmio Nobel da Paz é de fato mundial, para além de ter procurado aproximar as partes principais de conflitos, por exemplo nos casos do Médio Oriente e da Irlanda do Norte, num esforço de promoção do processo de paz.

Texto da autoria do Instituto Nobel da Noruega

 

De: "Theodoro da Silva Junior" <theojr@terra.com.br> 
Data: Sat, 11 Apr 2009 21:29:43 -0300 
Assunto: O Prêmio Nobel da Paz 

 
 
VOLTAR