DIA DO AVIADOR

 

Grupo Guararapes


DIA DO AVIADOR: 23 DE OUTUBRO DE 2007


Para nós do Grupo Guararapes, o sentimento da Aeronáutica Nacional funde-se na alma da FAB, a nossa querida FORÇA AÉREA BRASILEIRA que, ao lado do Exército Brasileiro e da Marinha do Brasil, constituem-se instituições militares para formar as FORÇAS ARMADAS DO BRASIL. De forma indiscutível a FAB e suas duas co-irmãs são a última trincheira na garantia da SOBERANIA NACIONAL e os derradeiros vigilantes que se postam na retaguarda a fim de assegurar a INTEGRIDADE do nosso espaço tridimensional compreendido por ar, terra e mar.

A FAB é a maior Força Aérea da América Latina, quer em contingente, número de aviões e poder de fogo e, ao levar mais alto nos céus da Pátria o lema de nossa Bandeira, o faz para que em nosso País jamais prevaleça a desordem institucional e, por via de conseqüência, se instale o atraso desejado por inimigos inconformados.

Como o espaço reservado nesta breve mensagem é pequeno para evocar todos os nomes de Fabianos de passado ilustre e glorioso, enalteceremos dentre tantos os três seguintes ícones que se seguem, permitindo-nos que a redijamos tendo como pano de fundo a letra do HINO DOS AVIADORES.

Não poderíamos deixar de começar pelo mineiro ALBERTO SANTOS DUMONT, promovido honorariamente ao posto de Marechal-do-Ar em 22/set/1959 - (Lei 3.636) e, proclamado Patrono da Aeronáutica Brasileira em 6/nov/1984 - (Lei 7.243, art. 1º.). Gênio que deu dirigibilidade aos aeróstatos e inventor do mais pesado-que-o-ar, passou de modo merecido a figurar permanentemente no Quadro de Oficiais-Aviadores com o posto de Tenente-Brigadeiro-do-Ar, estando o seu nome a encabeçar a lista do Almanaque dos Oficiais da Aeronáutica. Numa alegoria à passagem do início do mundo em Gênesis 1:20-21, que diz "Haja aves voando sob o firmamento e sobre a terra... e viu Deus que isso era bom", entendemos que na alma de Santos Dumont jazia uma vontade férrea de dizer ao Século XX que então iniciava: "Haja o 14 Bis! E o avião foi feito! E viu Santos Dumont que o seu engenho aéreo era sensacional. Que seria um dia a ferramenta mais apropriada para unir os homens na face do planeta". Destarte, a partir daquele 23 de outubro de 1906 o tempo se encarregou de instituir em nossa Pátria uma Força Aérea para que filhos altivos dos ares ousassem nos primórdios fazer um "roncar de hélices a girarem" sobre campos, cidades, montanhas, ilhas ao largo e 7.400 km de costa litorânea a "beijar" um mar territorial delimitado por 12 milhas náuticas e por zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas."

Em segundo lugar, nascido em Petrópolis-RJ, surge-nos a figura exponencial de EDUADO GOMES, fundador do CAN - Correio Aéreo Nacional - que passou a ser considerado Patrono da Força Aérea Brasileira, em 6/nov/1984 - (Lei 7.243, art. 2º.). Com formação em Aviação Militar, foi um dos sobreviventes da " Revolta dos 18 do Forte" em 1922, marco inicial do Tenentismo. Ao dedicar-se de corpo e alma à carreira militar criou o Correio Aéreo Militar, que viria a se tornar o CORREIO AÉREO NACIONAL, embrião da nossa querida Força Aérea Brasileira. Em 1935, comandou o 1º. Regimento de Aviação contra o levante conhecido como INTENTONA COMUNISTA. Em 1937, com a decretação do ESTADO NOVO, exonerou-se do Comando, continuando contudo na carreira militar para, em 1941, com a criação do MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA, ser promovido ao posto de Brigadeiro-do-Ar. No final do Estado Novo, candidatou-se às eleições presidenciais, marcadas para dezembro de 1945, sendo derrotado nas urnas. Foi um dos líderes da campanha pelo afastamento de Getúlio Vargas após o atentado contra o jornalista Carlos Lacerda, em agosto de 1954. Com o suicídio de Getúlio Vargas, assumiu o Ministério da Aeronáutica no governo do Presidente Café Filho - (1954-1955). Sua última atuação pública na política, "desafiando os cimos do astro-rei", foi preparando as condições para que o resgate da Alma Nacional se desse na Revolução Redentora de 31 de Março de 1964.

Finalmente, elegemos como terceiro ícone em nossa mensagem alusiva ao DIA DO AVIADOR, a figura do cearense e educador de primeira linha, Marechal-do-Ar CASIMIRO MONTENEGRO FILHO, idealizador e realizador do CTA - Centro Técnico de Aeronáutica - e ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica. O Marechal CASIMIRO tornou realidade o sonho de um enorme contingente de brasileiros que aspirava um dia se formar como engenheiros aeronáuticos. A vida do Marechal CASIMIRO, um homem de concepção democrática da Educação, foi um mistério iluminado pela esperança, alimentando jovens e futuros engenheiros com palavras de ânimo e gestos carinhosos, numa demonstração inequívoca de estar sempre cantando um HINO DE FÉ nos destinos aeronáuticos do Brasil. O Marechal CASIMIRO foi "um homem diferente porque teve direito a isso". Como é belo, sem dúvida, viver e envelhecer na FÉ do Marechal CASIMIRO, pois, quem envelheceu assim como ele, transcendeu o homem que teve o direito de reverdecer-lhe na alma a indefectível alegria jovem determinado que foi. Consumou-se no Marechal CASIMIRO a santa aliança da vida: "meninice, juventude, determinação adulta e hombridade fundindo-se na sua unidade". Ao finalizar esta prosa o Grupo Guararapes diz que é chegado com justiça o tempo da eternidade para o Marechal CASIMIRO, exatamente por ter sido um "bandeirante audaz do azul" do Brasil. Como cremos que toda vida é sagrada, que toda alma possui sua luz, que todo homem tem um destino imortal, o Marechal CASIMIRO é uma "estrela que nas noites de brasilidade se junta ao Cruzeiro do Sul para orar", sobretudo, pelos destinos de potência tecnológica no campo aeronáutico a que está guindado o Brasil.

Encerramos alegoricamente a nossa mensagem, transmitindo ao atual e mui digno Comandante da Aeronáutica Brasileira, Ten. Brig. Ar JUNITI SAITO, nestes dias de turbulências políticas que o Brasil atravessa, votos de sucesso no Comando da Aeronáutica e dizer-lhe que continue permanentemente a fazer "contacto com os companheiros" para que a FAB, cada vez mais, se "alce sobranceira aos ventos", pois, a Força Aérea Brasileira é merecedora de "céu azul de brigadeiro".

ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES! PERSONALIDADE JURÍDICA sob reg. Nº 12 58 93, Cartório do 1º registro de títulos e documentos, em Fortaleza. Somos 1.299 CIVIS - 41 da Marinha - 401 do Exército - 39 DA FAB total 1780
16 de novembro de 2007

Batistapinheiro@fortalnet.com.br

In memoriam 28 militares e 2 civis
www.fortalweb.com.br/grupoguararapes


de Theodoro da Silva Junior <theojr@terra.com.br>
data 17/10/2007 21:03
assunto DIA DO AVIADOR - 23 DE OUTUBRO 2007-


VOLTAR