NOVO SITE www.batalhaosuez.com.br

 

Por Dacilio de Abreu Magalhães


É bom que todos saibam, antes porém, quero relatar um grande feito e após o nosso assunto.

Em meados de 1978 o Silvio Santos após ganhar a concessão da TVS canal 11 Rio de Janeiro foi se preparando para ter o canal em São Paulo e uma das principais medidas foi à construção da antena que deveria ter uma cobertura muito grande, pois não era como a Globo que tem uma repetidora em qualquer esquina. Construiu em concreto um patamar de cem metros de altura por seis de diâmetro com elevador e um belo restaurante nas alturas que se projeta em circulo por fora do eixo de seis metros.

Pronto o patamar, era hora de içar a antena metálica que media 10 metros onde estavam fixados os elementos radiantes e os cabos que iram conduzir o sinal até os transmissores que estavam localizados ao lado do cilindro de concreto. Eu, como elemento responsável pela área de comunicação fui assistir a elevação daquele monstro; um belíssimo trabalho e de alta periculosidade, principalmente porque o Engenheiro que montou toda a antena com toda a sua complexidade, se agarrou à estrutura metálica da antena e foi subindo com ela e para evitar que balançasse e tocasse na estrutura de concreto, foi afastando com o pé e fazendo ela balançar para o outro lado.

Pronto o trabalho que durou dez horas, estava montado um belo cartão postal de São Paulo localizado no bairro do Sumaré a 842 metros acima do nível do mar e irradiando para mais de cem quilômetros de diâmetro o sinal da nova TVS Canal 4 de São Paulo. Eu não podia deixar de cumprimentar o Engenheiro e dizer-lhe que deveria fotografar aquele monumento que ele construiu, colocar na parede de sua casa, no seu escritório ou em outro local de destaque para que seus amigos, filhos e netos possam ver um trabalho inédito em Sampa que usou às suas mão, por falta de recursos financeiros da emissora que nascia, substituindo a tecnologia já existente.

Estou contando esse acontecimento fazendo uma analogia ao trabalho de dois Engenheiros do Site do Batalhão Suez; o primeiro, Alceu Batista - 10 º Contingente - Military Police, que um dia chegou a minha casa acompanhado de seu filho Cristian Augusto dizendo ter criado um Site onde iria divulgar tudo relacionado com a nossa Missão e eu sem dar muito crédito, pois saia de uma grande desilusão, dei a ele alguns documentos, mas em nenhum momento abri o Site para ver como ia indo. 

O Site cresceu, ficou gigante, pessoas se encontraram, se emocionaram, reviveram momentos marcantes de nossas vidas e passamos até a conhecer histórias dos outros colegas. Cresceu tanto que começou a ter problemas com o provedor e todo o trabalho do Alceu Batista e de seu filho estava preste a ser perdido e as dificuldades apresentadas iam tornando o Site inoperantes o que acabava por desestimular a todos nós. É bom que se diga que o Alceu Batista, um excelente esposo, pai e avô, esteve durante esses longos quatro anos prejudicando o relacionamento com a sua família, por estar envolvido durante todo o dia, indo às vezes pela madrugada atendendo a um volume muito grande de trabalho que o Site exigia, o envolvia de tal maneira que poucas eram as horas que ele tinha para se dedicar à família e a seus afazeres.

O segundo Engenheiro foi o Fernando Vargas Neto - 20º Contingente - Cabo, uma pessoa discreta, daqueles amigos que não precisa você dizer que quer, que precisa, o que quer e o que precisa; ele lhe observa e sem que você espere, o está fazendo feliz. Muito observador, percebeu de a muito, que o Site desfalecia e ia perdendo o brilho e sem que ninguém pedisse injetou recursos financeiros a partir de 20/04/05, proporcionando, não só o renascer do nosso veículo de divulgação, mas dotou-o de uma roupagem nova com recursos jamais existentes, inclusive a oportunidade de, em tempo real, possamos ter nova emoções.

E exemplo do Engenheiro do SBT, você Alceu e você Fernando, certamente não vão ficar para semente, portanto reúnam documentos que provem esse trabalho pioneiro de divulgação dos nossos feitos e coloquem nas suas salas, nos seus escritórios ou em locais de destaque, para que seus amigos, seus filhos e netos vejam o quão importantes vocês foram para que nós, integrantes do Batalhão Suez, nos sintamos importantes, como importantes fomos nós para a História do Brasil.

Dacilio de Abreu Magalhães - 3º Cont.
Cônsul da ABIBS/RS em São Paulo


Dacilio Magalhaes <dacilio@yahoo.com.br>
domingo, 8 de maio de 2005 23:00
   


VOLTAR