A PALESTINA VOVÓ

 

 



Prezados amigos: 

Encaminho para publicação interessantíssima foto da Vovó encaminhada pelo Malta. Seria bom esclarecer no texto que o "Baqxis" era pago pelo Governo Egípcio e não pela ONU e a moeda local era o "egipcian pound" ou seja a Libra Egípcia subdividida em "piastras".Poderiamos fazer uma seção só com fotos da Vovó pois ela muito querida especialmente pelo pessoal da CCS.

Grande abraçoFvargas.

Remetente: "Fernando Vargas" <fvargas@batalhaosuez.com.br> 
Data: Fri, 03 Jun 2005 10:48:44 GMT 




 

Vovó Pé de areia boina azul, olha aí a confirmação (nítida) da "vovó " vinda do 13o !!! ( ela é a da direita abaixo ).Acho, então, que ela merece um espaço maior.Vamos la'.

A "vovó " era uma rabiba que "bagulhava" na cerca conosco. E o que é "bagulhar' ? Simples: transar valores através da cerca. E que valores são estes? Na maioria deles os vindos dos "baqxis". E o que é / são os "baqxis" ? São os salários quinzenais que a ONU ( nossa mãe ) supria "in loco" pois o nosso salário era depositado no Chase Manhattan Bank no Libano.Este salário era pago em dólares e o dólar não era permitido no território egípcio do Gamal Abdel Nasser. Sobrava então os "baqxis"( palavra árabe para troco, prenda ). De que consistia os "baqxis"? Se não erro, quinze pessetas, um ou dois pacotes de cigarros (americanos ou ingleses ) e uma garrafa de wiskey ( Vat 69/Cavalo Baraco...). Este "baqxis" era "ouro" para os refugiados. A "vovó'" ( assim conhecida carinhosamente pelos brasileiros) era uma senhora anã que vinha na nossa cerca em busca dos nossos "baqxis".O nome "vovó'" é derivado da sua idade apesar do tamanho e humor dela que era incrível.Posso ver hoje, com facilidade, pela foto enviada pelo pé-de-areia-boina-azul Carlos do 13o.que ela era uma refugiada na Faixa de Gaza que vinha de antes. Meu relacionamento com a "vovó " ( o nome dela esta' aqui na ponta da língua...) foi magnífico. Ela me contou que um tempo atrás uns brasileiros queriam mulheres para fazer sexo. Um ou dois beduínos que ela pessoalmente conhecia trouxeram duas mulheres para o ato. Eram mulheres cobertas de pano preto e o pelotão brasileiro quase todo fez fila para "afogar o ganso". Foi uma coisa necessária mas muito feia. Alguns dos brasileiros certificaram que as mulheres oferecidas não tinham o clitóris. Ficamos sabendo depois que por motivo cultural-religioso elas não o merecem. Mas,o melhor do meu relacionamento com a "vovó " foi quando me inscrevi para o leave de Jerusalém. Ela me pediu e confiou em mim que eu levasse uma carta gorda para um parente dela que era nada mais nada menos que o vigia do Jardim da Oliveiras. Aceitei o pedido e fiz o favor. Acontece que esta transação resultou em algo muito especial. O Jardim da Oliveiras ( tido como o lugar santo onde Jesus Cristo fez o Sermão da Montanha) é cercado e no centro dele ainda há uma oliveira torta e de pouca folhagem, tida como sobrevivente, original dos tempos de Cristo, mas que ainda junto com as mais novas ainda da' azeitonas. A questão é que toda azeitona nascida dentro daquele jardim cercado pertence ao Vaticano. E suas sementes são canalizadas para fazer o terço que o Papa abençoa e presenteia somente as grandes autoridades mundiais. Terços feitos do caroço de azeitona do jardim da oliveiras de Jerusalém. Entreguei o pacote da "vovó " ao parente vigia dela. Ele me convidou a entrar no Jardim das Oliveiras e me deu de presente 12 terços feitos das olivas de lá. Feitos manualmente por ele. De volta ao Brasil, distribui os terços entre os meus familiares. Duvido que a "vovó " ainda viva mas, tenho certeza de que a missão dos brasileiros no deserto do Sinai conheceu não só a ADL.Havia uma fronteira humana entre nos, os estrangeiros, os refugiados, Egito e Israel. O conflito nunca contou muito sobre as pessoas mas, a "vovó ", mesmo sem querer, provou que era possível uma outra Linha de Demarcação do Armistício. A humana. 

Pela Paz, EMalta 

From: Emalta93@aol.com 
To: fvargas@batalhaosuez.com.br 
Sent: Friday, June 03, 2005 12:05 AM
 

-Prezado Cb Malta Agradeço pela disponibilização, no site do Btl Suez, das fotos da Vovó, adl etc. Em anexo envio foto, também, da Vovó. 

Abraços, Sd 8117-Camboim - 13ºContingente 


VOLTAR