VERDADES IGNORADAS (ou esquecidas).

 

Por  Theodoro da Silva Jr. 

Segunda-feira, 31 janeiro, 2005

UM TEXTO PARA CONHECIMENTO GERAL 


        Li pela Internet o artigo de um jornalista, de nome Alexander Cockburn (na minha ótica um incongruente), no qual o autor, por assim dizer, denigre a memória de Sérgio Vieira de Melo, recém falecido de modo trágico em Bagdá. Eu disse “denigre” porque ao longo do referido texto Mr.Cockburn deixa para os leitores a desagradável impressão de que o nosso brilhante compatriota teria sido simplesmente um preposto dos interesses americanos no Iraque, ou, quem sabe, também em outros lugares.

        Para melhor expor sua opinião venenosa, o mesmo articulista, em certo trecho do seu discurso enaltece a memória de um anterior secretário da ONU, o birmanês U–Thant, a quem, o incongruente jornalista Cockburn dá o qualificativo de: “um homem de estatura” ( “a man of stature” ). 

        Por essa adjetivação tão lisonjeira a um inóspito cidadão, que enfim foi dada ao falecido e duvidoso secretário da ONU, o mínimo que posso dizer quanto ao jornalista é que se trata de um homem bem mal informado, ou mesmo mal intencionado...Se não vejamos.

        Todas as pessoas sensatas e que vêm regularmente acompanhando os dolorosos entrechoques no Oriente Médio, nos quais ocorre diariamente o derramamento de sangue de palestinos e de judeus, todos esses perplexos leitores de jornais e espectadores de televisão desejariam que jamais tivesse começado ali, na Faixa de Gaza, esse prolongado e desgastante conflito.

        Qualquer pessoa normal pode, por exemplo, cantar sem pejo os versos da Canção do Soldado brasileiro, onde lemos : “A paz queremos com fervor, a guerra só nos causa a dor"... 
Então, como teria começado o nefasto conflito ?

        Em 1956, foi colocada na Faixa de Gaza uma tropa da ONU, a UNEF (United Nation Emergence Forces ), da qual fazia parte um contingente brasileiro.

        Ora, de novembro de 1956 a junho de 19 67, portanto durante ,quase,11 (onze) anos a UNEF serviu ,, com muita eficiência na Faixa de Gaza e Sinai, e manteve a Paz durante esse longo período como se fosse um muro de segurança, como um tampão, mantendo afastados um do outro, os dois povos, virtuais agressores mútuos. 

        Note bem o leitor: 

        -Foram quase onze longos anos. Não importa que, não obstante, ao longo desses quase onze anos, tenham existido eventuais escaramuças. O principal é que, naquele longo período, não houve a guerra. A UNEF manteve a Paz mundial.

        Um rápido esclarecimento para quem não esteja a par da história: a tropa da UNEF era, por assim dizer, hóspede da RAU, República Árabe Unida, liderada por Gamal Abdel Nasser , presidente do Egito. 

        O território onde os pelotões de vigilância se desdobravam na "ADL" e região era, em grande parte, território egípcio.

        Nos meados de 67, Nasser vai ao secretário da ONU e lhe pede a retirada da UNEF.

        Que faz U-Thant ?, ...o “man of stature” ? 

        - Imediatamente, sem qualquer ponderação, sem dar a menor importância aos quase onze anos de paz, o então todo poderoso e charmoso U-Thant ordena ao General Rhik , comandante da UNEF, que retire a Força Internacional de Paz da região, enfim, que recolha a tropa aos seus quartéis.

        O general indiano, excelente militar que era, a contragosto, cumpre de imediato a ordem recebida. 
O restante da história todos sabemos, rompeu a Guerra entre Egito e Israel, e o resultado daquela guerra tornou-se apenas conseqüência da retirada do muro, do tampão. 

        O “homem de estatura”, o charmoso U-Thant, não a tinha bastante alta visão, nem discernimento para vislumbrar o que iria acontecer nos dias e anos seguintes, aquilo tudo a que vimos, constrangidos, há longos anos assistindo na televisão... E a tão almejada paz ainda não chegou na Faixa de Gaza e Palestina 

        Um comentário final: 

        Se na ocasião o Secretário da ONU fosse um brasileiro, é certeza que tentaria, pelo menos, ganhar tempo; conversaria com o líder egípcio; convidaria Nasser para tomar um cafezinho amigo.Tentaria não perder o fruto daqueles quase onze anos de paz ! A história seria outra e diferentemente positiva.

        Lamentamos esse episódio.


Theodoro Silva Junior
Integrante do 10º Contingente Btl.Suez


De: Theodoro da Silva Junior <theojunior@uol.com.br> 
Data: Tue, 1 Feb 2005 01:10:42 -0200 


VOLTAR