Fragmentos da História Militar Brasileira

O Batalhão Suez


        O Brasil contribuiu com um batalhão para a Força de Emergência das Nações Unidas, chegando os pracinhas a Porto Said a 4 de fevereiro de 1957, a bordo do navio "Custódio de Melo". As tropas brasileiras, inteiramente equipadas com material nacional, inclusive jipes e caminhões, estiveram primeiramente acampadas em El Ballah, antiga caserna inglesa situada a 15 km de Isrnaília, no meio do Canal. A 6 de março, partiram para El Arísh, base avançada do exército egípcio do Sinai, onde guarneceram o quartel-general da U.N.E.F.

        Entraram na Faixa de Gaza pela madrugada do dia 9, recebendo o comando da vila de Rafah das tropas israelenses que a ocupavam. Dai em diante, como o restante das tropas internacionais, limitaram-se a patrulhar as fronteiras com Israel e a varrer os campos de minas no deserto.

        O revezamento do Batalhão Suez é feito geralmente de sete em sete meses. Seus homens são todos voluntários e os soldos correm por conta das Nações Unidas.

        Até 6 de dezembro de 1961 o Batalhão fora substituído total ou parcialmente nove vezes e seus comandantes tinham sido os tenentes-coronéis Iracílio Ivo de Figueiredo Pessoa, Rui José da Cruz, Luís Dantas de Mendonça, Fernando Sotter da Silveira e Darci Lázaro.

Fabrizzio B. Dal Piero 
http://www.militar.com.br/pessoal/civil/Dal_Piero.htm
(Envie sua opinião sobre o artigo via e-mail a master@militar.com.br).

( Colaboração do Theodoro )


VOLTAR