Dia da Bandeira

Em prosa e verso, escrito por Josué Correa Francisco.


 

        A data de 19 de novembro, quando comemoramos o Dia da Bandeira, não é considerada como feriado nacional. Na minha modesta opinião, acho lamentável não ser feriado nessa data, pois a nossa Bandeira ostenta honroso título de “Símbolo maior da Pátria”.

        Numa síntese histórica, o Brasil, desde o tempo do Brasil Colônia, teve até os nossos dias, nove(9) bandeiras.

        A Bandeira atual, oficializada pelo Decreto nº 04, foi hasteada pela primeira vez, ao meio dia em 19 de novembro do ano 1889.

        As suas cores, oficialmente, têm os seguintes significados:

         -   O verde lembra a Casa Bragança, a qual pertencia a D.Pedro I;

         -   O Amarelo lembra a casa de Lorena, pertencente a Dona Leopoldina, Arquiduquesa da Áustria;

         -   O Azul lembra o manto de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do Reino de Portugal ; e

         -  O Branco é a homenagem à Bandeira da Ordem de Cristo, que patrocinava as navegações da época.

A Bandeira brasileira é a única no mundo a possuir um dístico, cujos dizeres, “Ordem e Progresso” lembram a frase positivista – “Amor por princípio, Ordem por meio e Progresso por fim”.

        

        Assim sinteticamente, se conta a história de nossa Bandeira.

        Já numa linguagem poética, vislumbramos a Bandeira assim cantada:

         -   Bandeira do Brasil!

         -  Que se proclame para todo o sempre, a tua beleza inigualável, o teu passado glorioso e atua grandeza incomensurável.

         -  Bandeira Majestosa!. Tua forma é graciosa e bela!

         -  Tuas cores são fortes e sugestivas!

         -   Teu verde lembra nossas imensas florestas e onduladas campinas!

         -   Teu amarelo, as riquezas e os tesouros guardados no ventre da Mãe-Terra e os ruivos clarões da luz solar, alimentando nossas searas.

         -   No teu Azul, o céu pontilhado de estrelas, com o Cruzeiro do sul a nos abençoar.

         -   Bandeira intrépida e vitoriosa!

         -   No fragor de tantas batalhas, por vezes ao chão cair, logo algum braço aguerrido te alçava, para nunca, jamais, te virem entregue ou vencida.

         -   Bandeira soberana!

         -  Teu vulto altaneiro e teu nome sagrado há de ser para sempre bendito e louvado.

         -  Altiva Bandeira!

         -  Ao te contemplar, tremulando nos mastros e nos pícaros da glória, nosso coração pulsa mais forte e nos orgulhamos de ser brasileiros.

         -   Bandeira verde e amarela!

         -  Tua imagem formosa será nosso apanágio, nosso escudo, nossa legenda.

         -  Salve a Bandeira Brasileira, símbolo maior da Pátria!

 

 

 

A Bandeira brasileira, 

Sob a brisa acariciante,

Quando tremula altaneira,

Sinto o Brasil mais gigante!

Minha Bandeira na Guerra,

Por vezes ao chão caída,

Logo era alçada da terra,

Nunca, jamais foi vencida!

 

 

Colaboração De: Theodoro da Silva Junior <theojunior@uol.com.br> 
Data: Sun, 21 Nov 2004 15:25:57 -0200 


 

VOLTAR