OS VETERANOS DA F.E.B.


 Rostos franzidos, olhares perdidos no horizonte,

Curvados pelo peso da idade

Outrora jovens idealistas

Expedicionários

Combatentes

Soldados de um passado não muito distante.

  

Forjados no calor das batalhas

Dos campos minados

As casamatas assassinas

Nada deteve o bravo guerreiro

Os tormentos da metralha

Os horrores da guerra

Os amigos perdidos

Finalmente volta para casa.

  

Hoje como está este guerreiro

Nossos heróis estão morrendo.

As memórias estão sendo esquecidas

A História está se perdendo.

Estamos esquecendo nossos filhos.

  

No passado coroava-se com louros os bravos

As referências sempre presente

Hoje esquecidos, como esquecidos.

Lembramos a epopéia do Paraguai;

Os campos de batalha da Itália.

Todo este sacrifício pela liberdade

Parece que caiu no esquecimento.

  

Povo da nossa terra, acordai!

Não se esqueçam de nossos heróis

Oh! Brasil lembre-se de nossos filhos.

 

Nós somos os soldados da Pátria

 O atual,

O defensor,

O guardião,

O patriota,

O guerreiro

O que está pronto a dar a vida pela Pátria.

  

Hoje estes heróis combatentes já velhos

Sempre serão atuais

Ostentam em seus lábios

As últimas palavras:

Democracia e liberdade.

Esperança no Brasil.

 

 Oh! Brasil! Oh! Brasil!

Lembremos do único exército invicto.

   

Piquete, junho de 2008.
Este poema é dedicado aos bravos pracinhas da FEB, que para sempre serão lembrados.
José Maria de Azevedo Paiva - Ex Paraquedista militar n.º 20986 – ano:1970
 
De: JOSÉ MARIA AZEVEDO PAIVA <pqdt1970@hotmail.com> 
Data: Wed, 18 Feb 2009 19:39:28 -0300 
Assunto: FW: Poema dedicado a os veteran os pracinh as da 2ª G M

VOLTAR